SIAC – Notícia Jornal de Notícias 11 de Novembro

Sistema de Informação de Animais de Companhia
Notícia do Jornal de Notícias de 11 de novembro de 2019

I. A edição do Jornal de Notícias de hoje contém uma notícia relativa ao Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC) com a seguinte manchete: “Caos no novo registo de animais domésticos”.


II. Nos termos do Decreto-Lei n.º 82/2019, de 27 de junho, e do protocolo celebrado com a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), o Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários (SNMV) é o gestor do SIAC.


III. O SNMV considera que esta manchete do Jornal de Notícias é falsa, alarmista e afeta a reputação e o bom nome do SNMV.


IV. Aliás, a notícia propriamente dita, que se encontra no interior do jornal, contradiz a manchete.


V. O SIAC integra os registos dos animais de companhia inscritos no Sistema de Identificação e Recuperação Animal (SIRA), mantido pelo SNMV, desde 1992, e os registos dos animais de companhia inscritos no Sistema de Identificação e Registo de Caninos e Felinos (SICAFE), criado em 2003 pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).


VI. O SIRA, gerido pelo SNMV, era, de longe, a principal base de dados de animais de companhia em Portugal, com a maioria dos registos e implantação praticamente total junto dos Médicos Veterinários e Centros de Atendimento Médico Veterinários.


VII. O SIAC entrou em funcionamento no dia 28 de outubro de 2019, procedendo à integração do SIRA e do SICAFE.


VIII. Estas duas bases de dados eram diferentes e tinham graus de desenvolvimento tecnológico também diferentes.


IX. Em concreto, o SIRA era uma base de dados com informação validada e integralmente atualizada, o que não sucedia com o SICAFE.


X. Assim, a integração do SIRA e do SICAFE só é possível de ser efetuada corrigindo alguns erros de conceção do SICAFE.


XI. Esse trabalho tem vindo a ser desenvolvido com grande eficácia pelo SNMV.


XII. No entanto, devido a esses erros de conceção, mas também a más práticas, os registos que são provenientes do SICAFE têm um grande número de informações erradas.


XIII. Por exemplo, o SICAFE não utilizava o número de identificação fiscal como indicador único da titularidade dos animais de companhia e muitas vezes registava de forma incorreta a morte dos animais de companhia.


XIV. Estes problemas, que estão identificados e a ser corrigidos pelo SNMV, apenas afetam 12,5% dos animais de companhia registados no SIAC.


XV. E estima-se que fiquem integralmente resolvidos nas próximas semanas.


XVI. De resto, a entrada em funcionamento do SIAC tem sido um sucesso, tendo merecido elogios de donos de animais de companhia e de Médicos Veterinários.


XVII. Face ao exposto, a manchete do Jornal de Notícias não faz qualquer sentido.


XVIII. Afirmar que “a plataforma que reúne informação dos municípios e veterinários não funciona” é simplesmente falso.


XIX. O SIAC funciona regularmente, havendo apenas algumas dificuldades de integração relacionadas com os registos provenientes do SICAFE que, mesmo assim, apenas afetam 12,5% dos animais de companhia.


XX. A mesma manchete afirma que “há cães dados como mortos e classificados como sendo de raça perigosa sem o ser”.


XXI. O que também não é verdade.


XXII. Grande parte de erros desse tipo, originados nos registos SICAFE, ou já foram resolvidos ou estão em vias de o ser.


XXIII. O SNMV lamenta que o Jornal de Notícias prefira o sensacionalismo de uma manchete falsa, que lança um alarme desnecessário junto dos donos dos animais de companhia e dos Médicos Veterinários, a informar devidamente os seus leitores.


XXIV. Desta forma, o SNMV não deixará de defender a sua reputação e o seu bom nome.

 

Lisboa, 11 de novembro de 2019,

Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários

partilhar artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

SNMV 75 anos ao Serviço da Classe Médico-Veterinária

Faça parte. Conheça as vantagens e inscreva-se.